Terça-feira, 26 de Abril de 2005

Que segredos


Que segredos escondem,


Mãos calejadas de cavar


A própria sombra no abismo.


 


Que segredos guarda,


O andar desajeitado


Disfarçando a luxúria no transitar.


 


Que segredos tem,


O olhar ameninado


Da mulher feita, incrédula beata.


 


Que segredos mergulhas,


Na garrafa de cachaça.


 


Que segredos disfarçaste


Por entre o tilintar das moedas que pediste.


 


Que segredos passaste


Pelos bilhetes de metro que vendeste.


 


Que segredos limpaste da retrete imunda do centro comercial


 


Quantos segredos.


Quantas vidas. 


 


Virgínia Pedras

publicado por semipoetisa às 14:22
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Jos a 29 de Abril de 2005 às 09:57
Muito bonito e quase etnográfico...
De andrye a 28 de Abril de 2005 às 17:09
Um segredo é como um tesouro escondido! :) vejo q n vais ao meu blog ha mt tempo.. tem um resto de boa semana.beijokas grandes.
De Hideous a 28 de Abril de 2005 às 00:05
é verdade.. por vezes ñ imaginamos a quantidade de segredos que outras pessoas, caladas e silenciosas, podem esconder.. deles e dos outros.. um beijinho para uma super-poetisa :)

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Tua

. Que o orvalho da noite

. Poema

. Nós

. Fantasia

. Inveja

. Saudade

. Pormenor

. Saudade

. Encantamento

.arquivos

. Julho 2008

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds