Sexta-feira, 27 de Maio de 2005

Sensação em alumínio

Uma brisa fantasma


Assombra-me a pele,


Arrepia-se a epiderme.


 


Dos poros


Pingam angústia e ansiedade


Sem causa nem porquê.


 


Sacodem-se empoeiradas aspas


E derretem-se a lume brando


As virgulas e os parêntesis.


 


No final,


Apenas um ponto em alumínio.


 


Virgínia Pedras

publicado por semipoetisa às 16:36
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De ferrus a 2 de Junho de 2005 às 19:17
Mau!!! Tão? Sem saber pq? Hummm!!! Upa!!!! para metálico já basto eu :-)))...No final...um beijo meu! :-)
De antnio a 31 de Maio de 2005 às 14:30
Ansiedade,desamor,angustia provocam arrepios metálicos!...Apaixona-te minha querida e sentirás outras vibrações...
De lique a 30 de Maio de 2005 às 19:18
Sensação metálica e fria. Um ponto em alumínio. É um prazer voltar a ler-te. Um beijo.
De pedro a 30 de Maio de 2005 às 12:11
Belo espaço, belas palavras, ainda bem que os meandros da net nos proporcionam a descoberta destes refúgios.
abraço Pedro
De Luis Manuel a 28 de Maio de 2005 às 18:05
Gostei bastante dos teus poemas, de "semi" não tens nada, parabéns e continua o bom trabalho. voltarei mais vezes.
De Rata Zinger a 27 de Maio de 2005 às 20:11
. -» um ponto em alumínio ;-)

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Tua

. Que o orvalho da noite

. Poema

. Nós

. Fantasia

. Inveja

. Saudade

. Pormenor

. Saudade

. Encantamento

.arquivos

. Julho 2008

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds