Terça-feira, 7 de Junho de 2005

Contas

Inerte e sem vida


Assim me vejo


Entre a multidão


 


Os números no papel


Indomáveis à voz do pensamento


 


E eu, um tapete voador


Sobre a flacidez das contas.


 


Virgínia Pedras

publicado por semipoetisa às 15:46
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De samael lateralus a 13 de Junho de 2005 às 03:09
contas d colar derretidas e caidas ao chao pela luminosidade deste saite!!
De Rata Zinger a 12 de Junho de 2005 às 19:20
Lindo.
De Rata Zinger a 12 de Junho de 2005 às 19:20
Lindo.
De lique a 10 de Junho de 2005 às 23:59
Eu sinto-me às vezes assim, tapete voador por cima dos meus papeis que se acumulam na secretária. Será o mesmo sentimento? Beijinhos
De missantipatia a 9 de Junho de 2005 às 21:48
Tao simples e tao bonito! Continuas com o mesmo jeito de qd comecei a ler os teus textos! Palmas pra ti!
De Joaninha a 9 de Junho de 2005 às 17:33
Inerte e sem vida é quase assim que me sinto!
Gostei muito. bjs
De Evalina a 9 de Junho de 2005 às 12:01
Que contas ? contas à vida ou contas das análises infinitesimais ... eheh ! bjkas miga Evalina

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Tua

. Que o orvalho da noite

. Poema

. Nós

. Fantasia

. Inveja

. Saudade

. Pormenor

. Saudade

. Encantamento

.arquivos

. Julho 2008

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds