Sábado, 6 de Agosto de 2005

Errei...

Risquei todas as letras


Que poetizei para ti


Risquei-as


Eram demasiado imperfeitas.


 


Calei todos os versos


Que versejei para ti.


Calei-os.


Eram demasiado insonoros.


 


Embrulhei em papel


As letras e os versos,


Mudos e riscados,


E acendi com eles uma fogueira.


 


Errei…


Nas cinzas encontrei


O verdadeiro poema.


O meu amor é assim,


Insonoro e imperfeito.


 


Virgínia Pedras


31.Julho.2005

publicado por semipoetisa às 21:01
link do post | comentar | favorito
|
12 comentários:
De Margarida a 14 de Setembro de 2005 às 00:05
Li com muito prazer os teus poemas,é a primeira vez que te visito. Hei-de vir mais vezes porque gosto de poesia, não de toda a poesia que por aí anda na net, mas da tua gostei. Ou se nasçe poeta, ou de nada vale andar a procurar a palavra certa para a rima. Parabéns.Um Abraço
De ana luar a 13 de Setembro de 2005 às 19:49
digo-te que em boa hora decidiste versejar pk o peoma está lindooooooo
De anacanela a 13 de Setembro de 2005 às 05:49
e pelos vistos é ardente!:) e não são todos...?! é essa imperfeição que mantém a chama, são esses erros que fazem a vida rimar! por que a poesia está no amor e o amor na poesia, mas o coração nem sempre sabe, nem sempre ouve, nem sempre quer* abraço
De Duarte Temtem a 7 de Setembro de 2005 às 14:55
Olá Virgínia

Erraste mas fizeste bem em escrever os teus erros. O poema está lindíssimo. Intenso mas reflectido. Adorei.

Bjs
De Sarita a 28 de Agosto de 2005 às 14:39
Lindo!!! Escreves mt bem!!! Gosto da maneira como encaras a vida através dos poemas, tb gostei mt do poema anterior "Quando eu morrer", tava mt profundo... Gostei! Bjs e fica bem
De Poeta Amigo a 28 de Agosto de 2005 às 14:21
Mais um fantástico poema. Abraço.
De Cabisbaixo a 27 de Agosto de 2005 às 22:08
Líndissimo, tocante. Senti neste poema - e nos outros que li - uma emoção e uma verdade tão pura que me prostrou, me sacudiu a alma. Gosto da simplicidade, gosto das palavras matematicamente encaixadas, como se não pudessem ter ligações a outras palavras. Assim é a boa poesia...
De Miguel a 26 de Agosto de 2005 às 19:05
Verdadeiramente emocionante este teu "Errei". Nele se sente a força, o sentimento, a tristeza também, enfim, nele existe a poesia elevada ao extremo da beleza....
.
.
Gostei muito.Fica bem....
De antnio a 21 de Agosto de 2005 às 21:21
Mas que doce e belo poema!Adorei a visita a este lindo e poético blog.
Um doce beijo
De ferrus a 19 de Agosto de 2005 às 08:00
Onde mora a perfeição? Como eu gostaria de a encontrar...Dás o que tens...até o renascimento surge das cinzas:-))) Bjitos!

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Tua

. Que o orvalho da noite

. Poema

. Nós

. Fantasia

. Inveja

. Saudade

. Pormenor

. Saudade

. Encantamento

.arquivos

. Julho 2008

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds